Asas para Voar chega a Petrópolis

Voltar
A+
A-

Por Coordenadoria de Comunicação Social   |   6 de Novembro de 2015

As últimas semanas foram de intensa atividade para o programa de responsabilidade social Asas para Voar. A iniciativa foi implantada na Escola Municipal Taquaril, região rural de Petrópolis (RJ), e concluiu suas atividades no Centro Afro de Promoção e Defesa da Vida Ezequiel Ramin - Motumbá - Motumbaxé (CAPDEVER), em Salvador (BA), e no CIEP Oswald de Andrade, no Rio de Janeiro (RJ).

O programa doou cerca de 100 títulos infantojuvenis para a Escola Municipal Taquaril, que atende a 80 alunos do ensino fundamental. Durante a inauguração do acervo, no dia 26 de outubro, eles apresentaram trabalhos inspirados em temas dos novos livros. Segundo a diretora da escola Taquaril, Andréa do Amaral Rezende, em razão da baixa renda das famílias nem todos os estudantes têm acesso à leitura, o que aumenta ainda mais a importância desse projeto.

No dia 29 de outubro, o programa retornou ao CAPDEVER para premiar, com tablet e smartphones, os autores das quatro melhores redações baseadas nos livros. Em agradecimento, os alunos exibiram apresentações de dança, percussão e rap. Além das obras doadas pelo projeto, a ONG recebeu material escolar e mobiliário doados pelo Sincor-BA e pelo Sindseg-BA/SE/TO, respectivamente.

A diretora do CAPDEVER, Roberjane Nascimento, afirmou que, após a chegada dos 400 livros doados pelo Asas para Voar, em maio, os alunos passaram a frequentar mais a biblioteca da ONG, principalmente durante os intervalos das atividades. “Queremos dar continuidade ao projeto, incentivando o exercício da leitura entre os alunos e o debate em sala”, acrescentou.

Já na última terça-feira, 3 de novembro, foi a vez de quatro alunos do CIEP Oswald de Andrade serem premiados com tablets. Participaram da iniciativa 20 alunos do projeto Historiamando, criado há 16 anos e que qualifica jovens do 5º ano para que se tornem contadores de histórias para alunos de séries inferiores, e funcionários da escola. Na ocasião, os estudantes narraram histórias de alguns dos novos livros.

“Com a chegada dos títulos do Asas para Voar, além de ampliar o repertório de leitura, as crianças passaram a desenvolver com mais qualidade o trabalho de ‘contação’ de histórias”, avaliou Vania de Feu, uma das professoras da sala de leitura. Este ano, o programa de responsabilidade social atingiu quatro instituições e, ainda em novembro, mais uma deverá recebê-lo.

Segundo Neide Albuquerque, responsável pela implantação dos programas de responsabilidade social da Escola, “mais do que doar livros e incentivar o hábito da leitura entre os jovens, o programa visa estimular nos alunos a capacidade de compreensão, amadurecimento literário e criatividade para o pleno exercício da cidadania”. Mais informações sobre esse e outros programas sociais estão disponíveis no www.funenseg.org.br/social. Veja aqui as fotos.

Outras Notícias