Conseguro debateu o futuro do mercado de seguros

Voltar
A+
A-

Por Coordenadoria de Comunicação Social   |   31 de Outubro de 2013

Com o tema “O Mercado de Seguros em 2025”, a 6ª Conseguro (Conferência de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização) reuniu especialistas das esferas econômica, política, jurídica e social para pensarem juntos de que forma a indústria de seguros brasileira poderá enfrentar os desafios previstos para os próximos 12 anos.

Durante a abertura, os mais de 500 executivos do setor presentes ao evento puderam assistir a um vídeo sobre as conquistas do mercado de seguros nos dois últimos anos e o seu futuro. No cenário socioeconômico, a projeção é a redução da natalidade e aumento da longevidade. Além disso, em 2025, 46,2% dos brasileiros serão dependentes da população economicamente ativa.

Já as perspectivas para geração de negócios incluem aumento da arrecadação do setor a partir dos efeitos do pré-sal. O mercado de garantia irá se beneficiar das obras públicas, alcançando R$ 1,6 bilhão em 2025, ao passo que em 2012 somou R$ 573,3 milhões. O público-alvo do microsseguro subirá de 55% da população no ano passado para 82% daqui a 12 anos.

A arrecadação do segmento de saúde suplementar mais do que dobrará até 2025 e as provisões de previdência aberta deverão triplicar nesse período. Nos seguros gerais, os destaques serão residencial, com 16 milhões de propriedades seguradas, e rural, com R$ 15 bilhões em arrecadação.

Durante os dois dias de evento, que aconteceu nos dias 22 e 23 de outubro, em Brasília, foram debatidas questões como as tendências da indústria de seguros no mundo, a transformação do perfil do consumidor, as perspectivas para a saúde suplementar, as mudanças na comercialização de vida e previdência no País, a integração do setor às redes sociais e aos canais digitais e o impacto das mudanças climáticas na economia.

“Vivemos um período de grandes mudanças na última década e os debates pretendem transformar os desafios em novas oportunidades para os próximos 12 anos. Agora cabe a nós fazer com que tudo o que aprendemos possa ser levado às nossas empresas, traduzindo esse conhecimento em benefício dos clientes e dos acionistas. Só depende de nós”, afirmou Marco Antonio Rossi, presidente da CNseg, na ocasião.

Brinde à Escola

O resultado da Graduação em Administração + Seguros e Previdência no Enade, com grau máximo 5, em São Paulo, e 4, no Rio de Janeiro, foi lembrada por Rossi como uma conquista do mercado de seguros, durante a abertura da Conseguro. A Escola comemorou a avaliação do Inep/MEC, oferecendo champanhe aos participantes no primeiro dia do evento, para que brindassem juntos por este êxito.

A instituição também manteve um lounge para divulgação de seus produtos e serviços educacionais e realização de um quiz, para testar o conhecimento dos visitantes sobre seguros. Pela Escola, estiveram presentes o diretor executivo, Renato Campos, a diretor de Ensino Técnico, Maria Helena Monteiro, o assessor da Diretoria Executiva, Lauro Faria, e a superintendente de Comunicação e Marketing, Carla Pieroni. Veja aqui as fotos.

Outras Notícias