Nova pesquisa investiga rentabilidade do setor de seguros

Voltar
A+
A-

Por Coordenadoria de Comunicação Social   |   8 de Julho de 2016

O Centro de Pesquisa e Estudo do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros, realizou, na última quarta-feira, 6 de julho, o seminário “Retorno e risco nos setores da economia brasileira: o setor de seguros”. Realizado no Rio de Janeiro, o evento foi prestigiado por 12 convidados, que tiveram a oportunidade de debater os resultados de pesquisa homônima.

As atividades foram conduzidas por Caroline Rodrigues, colaboradora do CPES, que comparou a relação entre risco e rentabilidade de diversos setores da economia, entre os quais o de seguros, previdenciário, de planos de saúde, bancário, energético, alimentício, de comércio, transporte e construção.

A partir de dados extraídos das revistas Exame e Valor, reunidos entre 2008 e 2014, foi desenvolvida uma matriz de correlação para verificar como cada setor afeta os demais. O estudo constatou que a rentabilidade do mercado de seguros não é impactada significativamente por nenhuma outra atividade econômica.

Segundo Caroline, o resultado indica uma grande diversificação de risco dos setores na economia brasileira, o que evita um eventual efeito dominó de crises em outras indústrias. Outras conclusões foram o alto retorno de investimento do mercado de seguros, por registrar alta rentabilidade e baixo risco, e o baixo impacto da inflação sobre essa rentabilidade.

Após a apresentação, os especialistas convidados comentaram os resultados e sugeriram novos direcionamentos para a pesquisa.

Participaram do encontro os diretores da Escola, Renato Campos (executivo), Mario Pinto (Ensino Superior) e Claudio Contador (CPES), o assessor da Diretoria Executiva da Instituição, Lauro Faria, o coordenador do portal Tudo Sobre Seguros, Carlos Percy, o coordenador da Graduação em Administração e Seguros no Rio de Janeiro, José Varanda, os professores Leonor Chaves, Edmundo Eutrópio e Antonio Magalhães, o consultor Francisco Galiza, e a coordenadora e a pesquisadora do CPES, respectivamente, Natália Oliveira e Christiane Sonoki.

Outras Notícias